Culto Mulheres Diante do Trono comemora 2 anos.

Ao som da canção “Parabéns” e com um belo bolo de aniversário foi iniciada a comemoração de dois anos do Culto Mulheres Diante do Trono, que é realizado em toda última quarta-feira do mês, na Igreja Batista da Lagoinha.
Em seguida, a pastora e líder do Ministério de Louvor Diante do Trono, Ana Paula Valadão, solicitou que as milhares de mulheres presentes estendessem suas mãos em direção ao Tabernáculo da igreja, a fim de abençoar a reunião dos homens que estava acontecendo no local.
Posteriormente, em meio a muita animação, emoção e ousadia, o público feminino começou a cantar louvores de adoração ao Senhor, que foram ministrados pelas convidadas especiais: Fernanda Brum, Soraya Moraes, Ana Nóbrega e Eyshila. “Eu quero ver agora o Teu poder, a Tua glória inundando meu ser, vou levantar as mãos e vou receber, vou louvando o Teu nome, porque sinto o Senhor me tocar”, cantaram.
Culto Mulheres Diante do Trono

Eyshila, Ana Paula Valadão, Soraya Moraes, Fernanda Brum e Ana Nóbrega
Na sequência, Ana Paula cantou a canção “Me Ama” e ministrou uma mensagem às mulheres, que as levou a um momento de intenso quebrantamento na presença do Senhor. “Talvez, em algum dia da sua vida você ouviu palavras que tanto a machucaram, causando dor e sofrimento .Alguém pode ter dito que você não presta, que você não vale nada, que você não tem valor, mas nesta hora, eu te digo que há um Deus que te aceita do jeito que você é e que te ama. Você é preciosa aos olhos do Pai. Nunca se esqueça disso”.
Logo após, Ana, Fernanda Brum, Soraya Moraes, Ana Nóbrega e Eyshila cantaram a canção “Aclame ao Senhor” em homenagem a ex-cantora do Hillsong, Darlene Zschech, que está enfrentando uma batalha contra o câncer de mama; e duas representantes da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (Renas) falaram sobre o Projeto “Bola na Rede”, que tem como objetivo combater a violência sexual contra crianças e adolescentes durante o período da Copa do Mundo..
Pregação
Para ministrar a Palavra de Deus, Ana Paula convidou a advogada e Coordenadora Nacional do Centro de Combate à Violência Infantil, Maria Leolina Cunha. Na oportunidade, a advogada compartilhou momentos marcantes de seu ministério.
“Há 25 anos tenho servido ao Senhor. Assim que me converti, Deus pediu-me que fosse realizar um trabalho voluntário com adolescentes infratores, de alta periculosidade. Passado um tempo, formei-me em Direito; montei o meu escritório de advocacia e o Senhor solicitou que deixasse o meu trabalho como advogada e fosse atuar em Sua obra”, compartilhou.
Culto Mulheres Diante do Trono

Maria Leolina Cunha ministra a Palavra de Deus no Culto Mulheres Diante do Trono
Leolina, em obediência a ordem de Deus, deixou seu escritório e montou um albergue para prestar assistência a crianças em situação de rua. Em meio a muitas tribulações, o albergue foi montando e, posteriormente, um sítio, o qual foi estruturado para recebê-las.
“Esta fase foi de muita luta. Não tínhamos muitos recursos e os obstáculos eram constantes. Porém, em meu coração havia um desejo imenso de servir o meu Senhor e a minha fé fazia com que a cada dia Ele operasse milagres, mostrando Sua fidelidade para com a obra que foi entregue a mim por sua mãos”, ressaltou.
“Deus operou maravilhas naquele sítio. Montamos laboratórios de informática e uma padaria; firmamos convênios com organizações internacionais; profissionais da área da saúde colocaram-se a disposição para nos ajudar; alguns de nossos adolescentes casaram e formaram famílias e vários outros milagres foram realizados”, enfatizou.
Passado esse tempo, a advogada disse que novas lutas vieram, as quais fizeram com que ela tomasse a decisão de estudar para um concurso do Ministério Público Estadual. “Estava desempregada e resolvi fazer o concurso para o Ministério Público Estadual. Porém, certo dia à noite, quando estava estudando, ouvi uma criança chorando e este choro prolongou-se por mais quatro dias e sempre à noite, durante o meu momento de estudo. Desesperada, prostrei-me ao chão e pedi ao Senhor que levantasse uma pessoa para socorrer esta criança. De uma forma muito especial, Deus disse que não havia nenhuma criança chorando e que aquele choro que eu estava ouvindo foi Ele quem me fez escutar, pois era o choro que chegava até o Seu trono quando uma criança era abusada”, explicou.
_DSC3868

“Naquela hora, o Senhor disse também que iria levantar uma pessoa para cuidar das crianças que estavam sofrendo e chorando e que, novamente, aquela pessoa seria eu”, declarou.
Em 2011, Maria Leolina foi convidada a filiar-se ao Renas e cada vez mais o Senhor a tem usado em sua obra.
“Queridas, Deus tem um chamado para cada uma de nós. Não tenha medo em cumprir o Seu chamado, pois se Ele a chamou, Ele também irá te ungir, te treinar, te dá uma visão, colocar fé em seu coração e a fará agir de forma sobrenatural. Acredite”, finalizou.
Lagoinha.com
Atenção: As informações publicadas aqui não refletem necessariamente a opinião do Ministério Diante do Trono ou de sua líder Ana Paula Valadão visto que este é um site independente dos mesmos.

Fonte: Portal Diante do Trono

Comentários

Postagens mais visitadas